25 novembro 2007

Precoces?????

Uma amiga minha tava a dar uma aula quando repara num dos seus cromos com gestos supeitos debaixo da mesa...


Pareceu-lhe que o gajo se estava a coçar. Pelo menos pareceu-lhe. Continua o discurso sobre os animaizinhos e tal, olha outra vez e o gajo ainda a coçar-se! O cabrão do puto estava de olhos esbogalhados a olhar pa ela e a coçar a piroca com o osso do pulso, por cima das calças (valha-nos isso)....

Na hora, apenas mandou o sacana por as mãos em cima da mesa. Isto porque na sala se encontravam miúdas ainda bastante inocentes. E ainda seria pior a emenda que o soneto! Se chamasse a atenção do puto directamente para o assunto teria depois que explicar às garotas conceitos simples como punheta e excibicionismo. Ah! E tinha lá na sala a filha do presidente da escolinha....pois! Situações de merda.

Continuou a aula, sempre com o olhómetro no puto. Toca a campainha e ela segura o piolho! E aí sim, já sozinhos soltou a garganta e foi coisas do género: és um badalhoco, um porco! Ka nojo...e se voltas a repetir a façanha faço um cartaz com a tua cara, a chamar-te de punheteiro e publico na escola!

E que fez o miúdo???? Nada! Absolutamente nada! Corou e saiu da sala com o recado! Não acham que se ele fosse inocente teria de alguma forma tentado justificar-se??? Nadica. Nem uma palavra se lhe saiu da puta da boca.

E depois vem a vaca da ministra da educação (quero que se fodam os da censura e mais quem os lambeu) dizer que o ensino vai bem, que estamos a educar criancinhas e tal! Criancinhas? Desculpem lá mas com este nível de ensino estamos é a criar monstrinhos.... Um bom tabefe era o que este puto merecia! Mas acham???? Ainda ficava a profe em maus lençois só porque o menino podia ficar "traumatizado".

Este assunto veio à baila na mesa de café onde se encontravam alguns profes do 1º ciclo. Vejam lá, um puto de 13 anos, como este mundo vai e tal, pensando eu que eles íam ficar escandalizados com o assunto quando vai um e diz: tás admirada? Olha eu tenho uma croma de 8 que coça a crica com o porta lápis....e toda a gente acha normal menos eu...

Vai outra que tava ao lado: "Haviam de conhecer a minha Jennifer. Ela mal viro costas levanta-se e roça a papoila na esquina da mesa. Às vezes a miúda agarra a mesa com força, fica vermelha e geme....

E depois disto, como devem imaginar, calei-me e só disse: Foooooooooda-se!

156 comentários:

Diabba disse...

Faço minha a tua última palavra!

porra!!!(olhos esbugalhados) tudo corrido á chapada e era pouco!

beijo enxofrado

Gaja Boa 1 disse...

ahahah

Eu acho que essa tua amiga devia ficar contente por ter servido de inspiração para a punheta do puto...

beijos inspirados

SílviA disse...

Isto vai de mal a pior. Ouvem-se imensas historias dessas. Até no Jardim acontece, nao com "maldade" claro, mas muitas vezes a imitarem comportamentos vistos em casa. Nunca me deparei com um caso desses, mas a reacção dos pais a maior parte das vezes é a de ficarem chateados e ainda fazem queixa do pobre do trabalhador.

Ser professor em Portugal é uma profissão de risco.

Nunca se pode fazer nem dizer nada aos pobres dos catraios senão espancamento na certa =/

João M. R. Alves disse...

A minha com 4 anos á dias chegou a casa a dizer que a pilinha do Francisco era maior que a do Filipe...
Vim a descobrir que os miudos baixam as calças para mostrarem o pirilau á ver qual o maior...
Isto é só o principio, dassss e o que ainda me resta....
Agora com 13 anos.....muita professora é "papada" pelos alunos, hehehehehe
no meu tempo ainda era pior acreditem...( com o 12º já davam aulas e tão novinhas que eram) era o ver se te avias....lol
Beijos

rochitos disse...

Só tenho uma coisa a dizer sobre isto: FOOOOODA-SE!!!
Como disse a diabba, era tudo corrido à base da chapada!

Xau aí ó gajada

José Veloso disse...

Não acham que se estão a precipitar um bocadito?!
Pois eu acho.. a descoberta da sexualidade começa quando somos muito novos... por exemplo, quando vemos as miudas deitadas no chão a balançar de um lqdo para o outro, nada mais é do que essa descoberta... Assim, acontece nas de 8, nas de 4... etc., etc....

O resto, considero normal... com a excepção da amiga ter "achincalhado" o puto no final das aulas...

É o que dá os professores terem poucas noções de psicologia e poucas traves mestras para saberem o melhor caminho a tomar perante reacções deste género... e depois andam todos sem paciência a contar a história do coitadinho...

Bem... vai um xi
JV

Vânia disse...

Eu fui precoce... mas assim tanto??? Estou chocada!!! Sim ministra, diga agora que as aulas de educação sexual não fazem falta nenhuma e são uma pura perda de tempo... Diga, diga... Era corrê-la à chapada mas era a ela!

Capitão Merda disse...

Assim poupam-se uns euros, tornando-se desnecessária a existência de professores de educação sexual.
Ou auto-sexual, se preferires...

PEIXE disse...

Aquele é dos meus......quem nunca olhou para uma professora daquela maneira podia ensinar mais alguma coisa do que vinha nos programas da mostrenga da educação.

Podem chamar-me um tarado ...
Naquela altura ......qualquer altura era sempre uma boa altura.

beijos com mono-sexo

a esoterica maria disse...

FOOOOOOOODASSE.

African Queen disse...

LOL Eu sempre soube que se havia coisa para a qual não tinha absolutamente vocação era para professora de crianças (o que hoje em dia inclui muitas vezes e infelizmente o ensino universitário)... nunca me arrependi de ter fugido dessa profissão como o diabo da cruz :)

Marta disse...

São meninos emancipados!
São as bombas sexuais do futuro!

lololol

Crestfallen disse...

Sinceramente pedagógicamente essa professora agiu da pior maneira possível. Não há nada de pedagógico em dizer coisas desse género a uma criança de 13 anos.

Eu em tempos trabalhei com crianças de bairros degradados, com 5,7 e 8 anos. Com mães e irmãs que se prostituiam e atendiam clientes na sua presença. Claro que tinham atitudes estranhas de achar isso normal e de roçarem na meninas.

A função de um docente, vai além de lhes ensinar matemática, um docente pode ou melhor DEVE ajudar ou pelo menos encaminhar essa criança para o psicólogo da escola.

Quem é que nos garante que o pai dele não bate uma punheta a ver o Telejornal em frente ao puto?

Seja em que idade for, sentirem-se excitados é normal, procurarem satisfação pré-sexual é normal, mas têm de ser ensinados sobre o que é aceitável e não é.

Pais e professores de geração para geração pioram, têm menos tempo, capacidade e vontade de formar individuos saudáveis. Tudo o que observas é o falhanço e desiteresse dos pais e professores. Os pais que ignoram, os professores que criticam e ninguém ajuda essas crianças!

"Corou e saiu da sala com o recado! Não acham que se ele fosse inocente teria de alguma forma tentado justificar-se???"

Uma criança de 13 anos, sem formação sexual é confrontado de uma forma agressiva por uma professora, só porque se sentiu excitado... O que é que se pode esperar de uma criança? Ele sentiu uma erecção e não sabe porquê! Ninguém lhe explicou o porque do pénis dele ficar rijo. Ninguém que explicou o porque de quando ele o massaja parece aliviar. Ninguém lhe explicou que isso não se faz em publico.

Na minha opinião, essa professora deveria repensar a sua carreira, pois ela não é uma formadora, pois pelos vistos não sabe o que é uma erecção aos 13 anos. Nesta idade a erecção não tem nada sexual, pode acontecer a qualquer momento e sem motivos.

Adultos mal formados, criam adultos mal formados. Cada vez espero menos dos pais, pois ser pai é algo que se aprende, sendo. Mas espero que os professores, sejam mais responsáveis que os pais. São eles que têm um diploma na mão e se estão a dar aulas como último recurso, na minha opinião ser gerente do Macdonalds é uma opção de carreira mais responsável e compatível com a falta de vontade de ajudar as crianças.

fernandinho vai ao vinho. disse...

Carago!!!! Agora lembrei-me da minha professora de matematica do 9º ano.
Não aprendi o teorema de pitágoras, mas olhar para ela era melhor que desfolhar a revista “gina” ou a “tanya”. Perdoo-lhe a negativa.

PsYcHo_MiNd disse...

Desde muito cedo as crianças começam a sentir a necessidade da descoberta, o corpo começa a modificar e a maturidade começa a fazer com que a mente comece a sentir desejos e impulsos, faz parte do crescimento e aprendizagem. E de facto necessário primeiro compreender certos actos e só depois tentar falar e instruir sobre isso. Não é logo crucificar o puto sem compreender o porque.

Charmoso disse...

Bem, desta vez conseguiste deixar-me sem palavras! Coçar a rata na esquina da mesa é coisa de gaja altamente porca. Se com essa idade já vai nesse nível, com 18 anos não há poste de iluminação que escape!
Mas se querem saber, eu tinha um amigo que tocava altas punhetas encostado ao cixote do lixo, mas ele tinha 15 anos e nós uns 11!

bjs com charme

2 idiotas super hiper ri fixes disse...

Eu ia responder que o mundo está perdido, mas depois li o comentário do Crest e concordo com ele. Hoje em dia há muita coisa que pode pôr a perder uma criança, desde a situação familiar a filmes, TV, etc. Os professores também t~em de lidar com essas situações com classe.

Bjs
Borboleta Azul

disse...

LIBERDADE!!!!
Não é o que querem? Não se pode fazer mal aos meninos(as)!!!
Mas podem eles e elas fazer dos Prof. o que bem entenderem.

Esoj disse...

Aquilo é que era, foda-se!
Na minha velhinha Veiga Beirão (para quem não sabe de geografia ou história, era uma escola situada no Lg. Carmo em Lisboa onde fica o quartel da GNR em que, no 25 de Abril, o Marcelo Caetano se refugiou), havia uma sala que era a preferida do malta quando tinhamos aulas com professoras novas, era o "carro electrico", duas filas de carteiras com um corredor ao meio e a secretária do prof. não era uma secretária mas sim uma mesa, lembro-me tão bem, a aula de francês era a única em que o pessoal queria todo ficar nas filas da frente. Não vou aqui dizer o nome da senhora até porque tem uns apelidos muito conhecidos mas posso adiantar que á pala dela houve muito pessegueiro completamente descascado. Beijo grande para ela!

htsousa disse...

Acho que ela reagiu muito mal àquilo que pode ser uma reacção puramente física. Lembo-me que comecei a ter sensações por volta dos 9 anos, e também lidava com elas assim (embora nunca em frente a ninguém, até porque a minha professora primária tinha régua de madeira).

Falta muito esclarecimento.

Laredo disse...

Deixem lá, no preparatório eu tinha dois ranhosos das barracas na turma, que tocavam ao bicho ao vivo e a cores prás meninas em plena aula.

Crestfallen, Desde quando é que uma erecção aos 13 não tem nada de sexual?? Por acaso não...

Não podemos pretender fazer dos professores paus para toda a obra, embora seja isso o que está a acontecer, qualquer dia, e por este andar têm que fazer de tudo, menos dar aulas, claro está.
A idéia era leccionar a matéria das disciplinas, não era fazer de papá e mamã, psicólogos e sexólogos.

Uma vez que parece que as modas são cíclicas...quando é que será que volta a moda do estaladão nas ventas, da reguada e da cana da índia nas orelhas?
Afinal de contas é uma importante componente pedagógica, quando aplicada em doses moderadas e devidamente fundamentadas...e muito mais eficiente que a psicóloga que em menos de 10 sessões não consegue nada, nem o diagnóstico!

Um puto de 13 anos já não precisa que lhe digam o que é aceitável ou não, ele sabe que está a infringir qualquer coisa, mesmo que não saiba lá muito bem o quê.

Mas que ninguém se admire que as meninas de tenra idade se rocem pelas mesas, conheço uma que antes dos dois anos de idade coçava naquele sítio enquanto dava ares de grande satisfação e ria-se a bom rir. Não é fantástico?? Não sei se ela via isso no canal Panda...

Anónimo disse...

Sexo
Disfunção sexual afecta pelo menos duas vezes mais mulheres do que homens

A disfunção sexual afecta pelo menos duas vezes mais mulheres do que homens, mas no caso delas não há uma solução terapêutica eficaz
, salvo em casos muito pontuais, disse à Lusa o presidente da Sociedade Portuguesa de Andrologia

Nas vésperas do 10º Congresso da Sociedade Europeia de Medicina Sexual, que se realiza entre domingo e quarta-feira em Lisboa e no qual a disfunção sexual nas mulheres terá um lugar de destaque, Nuno Pereira fez à agência Lusa o diagnóstico de uma «situação extremamente complexa, mal estudada e mal esclarecida».

A disfunção sexual nas mulheres inclui problemas como a falta de desejo, dificuldade em atingir o orgasmo e dor ou desconforto durante as relações e estima-se que, no Sul da Europa, 30 por cento das mulheres tenham algum tipo de problema sexual.

Nos Estados Unidos, os números chegam a atingir os 50 ou 60 por cento da população feminina. Já entre os homens, o número de casos de disfunção com repercussões pessoais (disfunção moderada ou grave)aponta para quatro ou cinco em cada 100.

«Mesmo contabilizando os homens com disfunção ligeira, que não costumam procurar ajuda médica, deve haver 12 a 13 por cento de casos e com ejaculação prematura, com excepção dos estudos em Portugal que não confirmaram estes dados, devem existir mais de 20 por cento de casos», referiu Nuno Pereira.

Depois de os homens terem percebido que a impotência «não é vergonha, mas sim doença, e que é por isso que se vai ao médico», as mulheres precisam agora de procurar ajuda quando sentem que algo não está bem, aconselhou o especialista, assumindo, porém, não haver suficiente resposta médica.

«Há um ciclo vicioso, as mulheres não se queixam porque acham que não vão ter resposta, os médicos não se formam porque não há quem os questione. Há poucas soluções terapêuticas para lá das psicológicas e as medicamentosas são usadas em casos muito pontuais. Mas é um ciclo que está em explosão, está sob um grande foco de interesse», assegurou.

Nuno Pereira referiu que os ginecologistas não estão bem preparados, uma vez que actualmente só existe uma faculdade de medicina em Portugal com uma cadeira opcional de sexologia.

«Nos internatos não há a mínima preparação, os urologistas (que tratam as disfunções masculinas) têm um pouco mais de preparação, mas se as mulheres se queixassem, os próprios ginecologistas procuravam ter mais formação», disse.

As mulheres são mais consumidoras de consultas e habitualmente realizam exames médicos de rotina, mas quando se trata de problemas relacionados com a sua sexualidade o silêncio é frequente, observou o especialista, apontado a timidez, temor ou desconhecimento de possíveis soluções como hipóteses para esta realidade.

O facto de as mulheres poderem ter relações sexuais mesmo quando têm disfunção, ao contrário dos homens, também evita a pressão do parceiro para uma ida ao médico.

Os laboratórios tentaram imitar as soluções para as disfunções masculinas, ao desenvolver um comprimido cor-de-rosa, semelhante ao azul que combate a impotência masculina, mas o resultado foi um «insucesso».

Havia respostas físicas, mas não se cumpriam os objectivos clínicos, já que «se regista mais lubrificação vaginal, devido à vascularização, mas o desejo da mulher tem outros factores complexos», explicou à Lusa.

Nos raros casos em que a origem do desejo hipoactivo feminino (falta de desejo) é hormonal pode resolver-se através de medicamentos.

As causas para a disfunção sexual feminina são variáveis e pode haver justificações físicas, psicológicas (mais predominantes), ou mistas.

«Todo o mecanismo funcional e cerebral não é tão óbvio na mulher. Não funciona como às vezes se diz em relação ao homem - é só ligar o botão em on e off. A sexualidade feminina é muito contextualizada e pode, num determinado ambiente, funcionar de uma forma e num outro de maneira completamente oposta», sublinhou.

A complexidade sexual feminina e a tentativa de imitar os tratamentos usados para os homens tem explicado a demora no desenvolvimento de investigação na área e a razão pela qual «apenas há cinco ou seis anos se começou a entender alguma coisa», resumiu.

O especialista coordenou há cerca de dois anos um estudo da Sociedade Portuguesa de Andrologia, que indicava que mais de um terço das portuguesas afirmavam ter falta de desejo, 32 por cento tinham dificuldade em atingir o orgasmo, outras tantas referiam uma diminuição da excitação ou da lubrificação e 34 por cento sentiam dor ou desconforto durante as relações.

PS: Por mim já passei por esta experiência como 30% da Gajada, agora "Ladies" comentem os nossos desesperos!!!

1º Post 1º Beijo...

R3crut4Z3r0

camas e algemas disse...

Um puto já falou comigo sobre sexo oral e tinha cinco anos! A partir dai nada me escandalizou! bjs

Moyle disse...

eh pá, tirando honrosas excepções, acho que estão a ver a coisa pelo lado negativo. Vejam isto como um bom prenúncio para a indústria pornográfica portuguesa, porque os filmes actuais não valem uma merda (segundo se ouve dizer que o Moyle não está ao corrente deste tipo de subcultura) e se queremos competir num mercado globalizado há que começar a criar valor acrescentado o mais cedo possível.

Francis disse...

O cavaco não estva preocupado com a baixa na natalidade ? Assim temos o futuro assegurado.

Som Do Silêncio © disse...

Acho que a professora não agiu da melhor maneira possível, mas quem sou eu pra dizer algo ou criticar!
Acho que também ficaria um tanto ou quanto escândalizada com a situação...
Mas porra, crianças a roçar a biscoita no canto da mesa?!? Essa excedeu os limites... Dasseeeeee
Beijos incredulos

Noivo disse...

a minha sorte é que como na minha só lá caem as pestes que são expulsas das outras escolas, ainda pode ser que venha a conhecer esses casos:)

Pedro Correia ou Poeta Acácio disse...

Mas afinal o que é que andam a dar aos miúdos?
Antigamente dava-se um pacotinho de leite com chocolate (na escola primária), agora devem dar um frasquinho com Viagra, não?

No meu tempo de catraio não havia nada disso!

Eu não me admiro de algumas cenas que se passam nas escolas...
Quando andava na escola primária, a puta da régua funcionava. Agora, tocas no puto e fodes-te!

TENHO DITO

Lelo Marmelo disse...

O puto vai ficar traumatizado... mas por ter tido o seu primeiro caso de sarapitola interrompida!!!

Não tem mal tocar ao bicho mas alguem lhe devia de ensinar onde e quando faze-lo. Educa-lo portanto. No meu tempo, com essa idade, a ciganada tirava a gaita pra fora em plena aula e esmifrava-o todo prás catraias assisitirem. Eu também espancava o macaco mas era em casa, de surra. Educação que uns têm e outros nem por isso. Este é o unico "debate" possivel porque sexualmente falando não me parece nada de mal, nem de precoçe.
Boa, este ao menos não saiu paneleiro...

Crestfalen, então um chavalo de 13 anos nada sabe sobre sexualidade??? Tocar ao bicho e contar os jovens pentelhos sabe de certeza. E sabe que é bom e sabe que gajas boas fazem levantar a gaita! com 13 já via filmes porno e não era pra ver as paisagens de certeza!

E a Prof pode não ter tido atitude mais correcta é um facto, mas hoje em dia exige-se dos professores aquilo que os País "não têm pachorra" pra fazer em casa??? Educar os filhos, com boas maneiras! Isso faz-se em casa! Os profs são "pagos" pra ensinar historia, matemática, ciencias, Português...

Bom post, fez-me lembrar as professoras tesudas, nas quais me inspirava EM CASA a bater grandes punhetas!

Horácio Lobo disse...

Hilariante!
Hoje decidi narrar o meu primeiro ménage-a-trois com a Dora por terras brasileiras...
Boa semana para vocês!

tecnica de hardware disse...

Ora cenas de sexo na aula é do caraças! Anda por cima nunca tinha pensado que os mecinhos tivessem assim essas urgências do hardware por causa das profes. Os esclarecimentos dos users esclarecidos e precoces(cumcaraças...nobe anos?)ajudaram-me a compreender que, efectivamente, a coisa pode acontecer, se calhar cada vez mais cedo, por isso opino que tanto pais como profes actualizem os anti-bírus!!!
Veijos descontaminados

Pedro disse...

A tua amiga deve ser muito gira para despertar esse tipo de vontade!LOL!
Concordo com o josé veloso o despertar para a sexualidade por vezes têm contornos que fogem um pouco daquilo que é, ou pode ser, considerado "normal".
A atitude dela também não foi a mais correcta, em minha opinião, o que pode também significar não estar muito bem com a sua própia sexualidade.
Enfim foi algo que, espero, a faça despertar para este tipo de situções e que peça ajuda a profissionais para lidar com futuros casos!
Não havia necessidade de crucificar a criança, o sexo faz parte do ser humano e da vida!

Gaja Boa 2 disse...

Diabba

às vezes vontade não deve faltar!!!!

bjs

Gaja Boa 2 disse...

Gaja boa 1

hahahahah foi o que o marido dela lhe disse....

bjs

Gaja Boa 2 disse...

Sílvia

Acredito que sejam comportamentos vistos em casa. Mas se se diz alguma coisa a um encarregado de educação, ai maezinha que a profe é douda!!!

bjs

Gaja Boa 2 disse...

João Alves

Dasse com 4 anos????? Pois tambem acredita que já nada me surpreende! entretanto falei com alguns amigos e confessaram que já tinham batido punhetas no seu tempo de parvolescência...enfim! Mudam-se os tempos mas as vontades são sempre as mesmas...

bjs

Gaja Boa 2 disse...

rochitos

Pois!!!! Mas não se pode, não vês que ficam traumatizados????

bjs

Gaja Boa 2 disse...

José veloso

A descoberta da sexualidade faz-se em tenra idade, certo! Mas tambem cedo se percebe que ha coisas que nao é suposto fazer em público!
Não podes acusar os profes de falta de psicologia! Vem falar de psicologia a quem está todo o dia perante 30 figuras de cada vez diferentes...creio que exigem um pouco demais aos profes.
E ela não o achincalhou! Isso seria se tivesse sido em frente a todos os colegas.

bj

Gaja Boa 2 disse...

Vânia

Concordo plenamente contigo e assino por baixo!!

bjs

Gaja Boa 2 disse...

capitão merda

Pelo contrario...torna-se urgente começar-se a falar abertamente sobre isso!!!

Gaja Boa 2 disse...

Peixe

Uma coisa é olhar outra é esgachar o bicho ali na aula....

bjs

Gaja Boa 2 disse...

a esoterica maria

pois!!!!!!!!!!!

bj

Gaja Boa 2 disse...

African Queen

Mas parece-me que pouca gente lhes reconhece o merito...infelizmente!!!

bjs

Gaja Boa 2 disse...

Marta

Podes crer...quando estes putos forem adultos ninguem os segura!!!

bj

Gaja Boa 2 disse...

Crestfallen

É a tua opinião e repeito-a! mas permite-me discordar. Um miudo com 13 anos não sabe distinguir o bem do mal???? Nao me parece. Se me disseres que com 6 ou 9 nao o fazem acredito. Mas na adolescencia sabem perfeitamente que o que estao a fazer é incorrecto. Fazem-no por irreverência, pra por à prova quem manda.
"Pais e professores de geração para geração pioram", os professores não veem o seu trabalho reconhecido, e as tuas palavras são mostra disso!
Faltou dizer que esta professora conhece bem os antecedentes daquela criança, como lhe chamas, o suficiente pa saber que tem um ambiente familiar normal! A erecção pode ocorrer sim. Mas bater uma punheta não tem nada de inconsciente!
O que te parecia a ti mais correcto ela fazer? ignorar? descartar para o psicologo das escolas que acompanham mais de mil processos ao mesmo tempo? Talvez! talvez nesta sociedade seja melhor ignorar o mal do que se chamar a atenção para ele. É mais cómodo.

Tiago Carneiro disse...

Conheci hoje o vosso blog.
Excelente!!!
Muito bom mesmo!

Vou já colocar um link no DEMOCRACIA EM PORTUGAL.
Vou tb colocar um post com referência a este post que estou a comentar. Sou professor e estas matérias de Educação interessam-me.

Fiquem bem
Abraço
Tiago

Anonimo do Algarve disse...

Peço desculpa mas eu começei mais cedo e foi na escola primaria. Mesmo não tenha existido penetração foi a 1ª vez k vi uma passarinha ao vivo e a cores.
Tinha apenas 8 anos e ela 10.

Bjs

Gaja Boa 2 disse...

fernandinho vai ao vinho

hahahahhaha Mas batias punhetas na sala ou só em casa?????

bjs

Gaja Boa 2 disse...

Psycho_Mind

certo!!! Mas tu com 13 anos ja não sabias que aquilo assobiava???? E que deverias fazer em casa??'' Ou na casa de banho???

bj

Gaja Boa 2 disse...

Charmoso

Pois...mas parece que para muita gente é normal! Enfim...

bjs

Gaja Boa 2 disse...

2 idiotas super hiper ri fixes

Com classe sim! E ela não o fez???? Que deveria ter feito? Perguntar ao menino se precisava de uma mao amiga????

bj

Gaja Boa 2 disse...



Exacto! Alguem que percebeu a mensagem! Obrigada to, tinhas que ser tu!!!

bjs grandes

Gaja Boa 2 disse...

esoj

Eras de uma marca jeitosa, tou a ver...

bjs

Gaja Boa 1 disse...

José Veloso e Crestfallen

ahahaha Atão a professora apanha o puto em plena aula a masturbar-se a olhar pa ela, e ainda achas bem??? Devia era envergonhá-lo em frente à turma, os adoslescentes têm que aprender os limites, senão daqui a nada tudo é permitido... E se a tal professora fosse tua esposa ou filha???

Daqui a nada espancam-se professores em plena aula com o pretexto de verem isso em casa!! Um professor é um educador, não é substituto de mãe e pai, ou um saco de descarga de raiva!!

Antes de mais nada, haja respeito!!

penso eu de que...

beijos respeituosos

Gaja Boa 2 disse...

htsousa

Uma merda é teres 9 anos, outra é teres 13...tens saido à noite? ja reparaste na idade das criaturas que se andam a pavonear????
pois!!!!

bjs

Gaja Boa 2 disse...

Laredo

Aplaudo de pé o teu comentario...Disseste aquilo que penso. Eu como mae não espero que a prof do meu filho o eduque mas sim o ensine a materia. Pa o educar ca estou eu! E agradeço que ela o repreenda sempre que ele for incorrecto. Eu serei alertada e aplico o devido castigo. O mal é que os paizinhos da actualidade não castigam pa nao traumatizar, mas daqui a uns anos, quando levarem coça dos filhos, falamos!!!

bjs aplaudidos

Gaja Boa 2 disse...

R3crut4Z3r0

ok, ok, ok, ainda faço um psot sobre isso

Gaja Boa 2 disse...

camas e algemas

cinco anos??? dasse....

Gaja Boa 2 disse...

Moyle

hahahhaha Tambem se pode ver as coisas desse prisma. Pelo lado comico. Afinal é o que nos resta!!

bjs

Gaja Boa 2 disse...

Francis

Pois...mas não é a projectar semen nas calças...hahahhaha
bjs

Gaja Boa 2 disse...

Som do silencio

Exacto! Quem te garante que na hora reagirias melhor????
~
bjs

Castronauta disse...

Há aqui muito material nestes comments. O melhor é fazer um "prós e contras" na RTP sobre este assunto.

Reunindo tudo, eu diria que o puto não o deveria fazer, mas por outro lado nao estava a incomodar ninguém, excepto a professora.

Gaja Boa 2 disse...

Noivo

pode ser....prepara-te!!!!

bjs

Tiago Carneiro disse...

E depois ainda há pais que dizem que é normal. Qual é o problema?

Falta de educação é o GRANDE problema das nossas escolas.
Indisciplina!
Os professores não podem fazer nada!
Só levar na cara. Isso podem!

Abraço
Tiago

Desmoralizado disse...

Essa é realmente a idade do armário, já nem consigo dizer nada sobre o assunto, nada me surpreende.
Eu com essa idade andava a morrer de amores, valeu-me de muito.
Esses tarados é que as levam.

zé (do beco) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
zé (do beco) disse...

Ó gaja boa, desculpa lá a sinceridade mas quem é o puto de 13 anos que ainda não "toca ao bicho"? Talvez não seja lá muito educado fazê-lo na escola mas eu até nem sou propriamente um puto desta era e há mais de 40 anos, quando andava na 3ª classe, passei meio-dia de joelhos no cimento frio, ao lado do quadro, por andar a levantar a saia às chavalas. E se não batia punhetas à conta da professora é porque a gaija era um camafeu do caralho, capaz de murchar o pau até ao Zé-Zé Camarinha.
Claro que também discordo que essas merdas sejam feitas na escola. Isto é uma rabaldaria mas ainda não chegou a tanto. Agora que a punheta marca o início de vida sexual, não tenhas dúvidas. O "pau" levanta-se, o que é que um gajo vai fazer? Leva um saco de gelo nas cuecas?
Um conselho à Senhora Professora: coloque uma fotografia da vaca da Ministra da Educação por cima do quadro e os putos perdem o tesão para o resto da vida (eheheh).
Desta vez é que eu vou preso.

kumkaneco disse...

Eu não o diria melhor.
Foooooooooda-se!

Os putos de hoje têm acesso a montanhas de informação que está disponível para eles de uma forma livre, seja ela adequada ou não às suas idades. E as respostas que o ministério cria são desajustadas aos novos tempos.

Enfim, como eu costumo dizer (e parafraseando a ministra em comentários 'off the record'), quem os tiver que se amanhe, qu'esta merda não tá fácil!...

Vício disse...

a gaja boa 1 tem razão! não é qualquer mulher que provoca esses efeitos! :P

Mago da Lua disse...

Desculpem....Se calhar o puto tem razão..a amiga é podre de boa e o miúdo deu-lhe.
Agora a abordagem da professora não devia ter sido como foi.
Como já li acima e muito bem disseram, ela não teve qualquer ponta de educadora neste caso...
Não foi de certo abordar o miudo do ponto de vista da psicoloigia infantil.
Calma o puto não matou ninguém.
Apenas estava na dele....
Se repetir então sim, psicologo com ele....porque na aula não.
Vá lá esgalhar o animal para casa.

Francis disse...

gb2,

o puto ainda só está a treinar pá...
tem que começar por algum lado...

fernandinho vai ao vinho. disse...

Hóstia!!! Estive a lembrar-me das professoras “boas” que tive e do importantes que foram na minha formação sexual (a minha boa mãe é que não devia gostar muito de lavar os lençóis). Veio-me à memória a bruxa da professora Carolina, minha professora de latim no 10º e 11º. Andava sempre a implicar comigo (quem é que tinha tempo para os “rosae” “rosarum”) e a dizer que se eu não casasse bem não sabia o que ia ser da minha vida. Oxalá que seja atropelada por um jeep da GNR.

Tó do Samouco disse...

Tarados do caraças. Eu só faço isso enquanto leio este blog.

Tó do Samouco

www.samoucoaorubro.blogspot.com

Crestfallen disse...

Gaja boa 2:

A formação sexual nas famílias Portuguesas é medieval. Uma criança sabe distinguir o bem do mal em certos casos. Não tenho dados sobre as origens dessa criança, mas é possível que uma criança de 13 anos não saiba que não pode tentar acalmar o pénis que lhe está a crescer nas calças!
Mesmo que fosse por irreverência. Nada, nem sequer a irreverência justifica a atitude dessa professora. A não ser que ele faça isso regularmente e ela já o tivesse avisado. Pelo que li, a professo entrou a "matar" ao primeiro erro da criança.
O que é uma família normal? Quantas familias aparentam ser normais e aparecem nos jornais passado meses?


"A erecção pode ocorrer sim. Mas bater uma punheta não tem nada de inconsciente!"

Pelo que li no texto, ele não tinha a pila de fora, ele não estava a bater uma punheta e a professora que de inicio teve uma atitude correta, ao pedir-lhe para colocar as mãos na mesa, devia ter mantido o nível e dar-lhe um aviso no final da aula. Algo mais pedagógico do que um ataque de um adulto a uma criança.

"O que te parecia a ti mais correcto ela fazer?"

Tal como disse a atitude correcta, seria falar com ele de um modo pedagógico. Um aviso de que aquilo não se faz numa sala de aula e não atacar o puto de uma maneira anti-pedagógica.

Podem não concordar comigo, mas o professor deve ser um formador e não um julgador. Mas na verdade vejo cada vez mais julgadores.

Sim, se o professor não sabe lidar com a situação, deve sobrecaregar o psicólogo. O que não tem o direito de fazer é atacar qualquer criança sem motivo, ainda por cima quando nunca o avisou.


Quanto ao Laredo nem comento tão ridiculo comentário.

Crestfallen disse...

Gaja Boa 1:

"Com as mão por cima das calças"

Há aqui algum homem que se venha com as mãos por cima das calças? Não, pois isso não é masturbação. Uma mulher pode fazê-lo, um homem não.

Ter uma erecção numa aula é um caso de pânico para o aluno. A criança tenta tudo, para tirar o inchaço das calças e quer queiram quer não queira, a melhor maneira de "matar" uma erecção é apertar o pénis.

O puto poderia estar a tentar livrar-se da erecção e não a procurar prazer. Uma professora deveria pensar antes de agir dessa maneira.

"E se a tal professora fosse tua esposa ou filha???"

E se fosse? Iria ter ciumes de um puto de 13 anos?

"Daqui a nada espancam-se professores em plena aula com o pretexto de verem isso em casa!!"

Acho que estás a levar isto para um local ilógico.

"Um professor é um educador, não é substituto de mãe e pai, ou um saco de descarga de raiva!!"

Alto lá. Apartir do momento que deixo o meu filho na escola, o professor é sim responsável pela criança, responsável por tomar o meu lugar não só na educação como na formação do individuo.

disse...

Não venho em modo de critica, venho sómente dizer que noutros tempos era cada macaco no seu gaio, hoje é tudo á mistura e que seja o ke deus queira,o mal ´maior está na maioria dos paizinhos pois seus filhinhos deviam estar dentro de uma derroma e irem lá os livros ter com eles, as mentalidades mudaram mas foi para pior, foi para a falta de civismo e claro está que a juventude coirre sempre atráz do ke é mau e faz rir.
Não é preciso escrever muito, filosofar bastante sobre o assunto, basta assumir-mos nós os adultos e encarregados de desi(ducação)que somos os grandes culpados.

Gollum disse...

Ora.....deves pensar que és só tu que gostas......
Tou a brincar....tu não gostas nada...
Bjokas

José Veloso disse...

Se contarmos ainda hoje o número de homens que já teve a preocupação em visitar um urulogista no sentido de saberem têm ou não propensão em ter papilomas e outros... se contarmos o número de famílias que visita médicos no sentido de fazerem um planeamento familiar em consonância... bem.. acho que ficaríamos corados de vergonha.. quanto mais agora um puto de 13 anos... ok... é uma atitude deplorável aos olhos de um adulto... ok.. é-o e não o nego...
mas não venha com essa de estarem com 30 pessoas diferentes de hora a hora... e porque se sentem saturados.. e que não sei o quê.. não sei que mais... a tal conversa do coitadinho...

Não exijo demasiado dos professores... exijo o que a sociedade exije de mim... obviamente que se a sociedade exije de mim... eu posso exigir da sociedade...

Vai abraço
JV

Gaja Boa 2 disse...

Pedro Correia

Pois não sei...com tanto adubo admira-te que haja viagra nos doces...lol...
Quanto a bater nos meninos! Tas doido???? ainda te crucificam...

bjs

Gaja Boa 2 disse...

lelo marmelo

Claro que nãp acho precoce a punheta com 13 anos...acho é mal que seja na sala de aula...só isso!!

bjs

Gaja Boa 2 disse...

Horácio lobo

Ora vamos atão la ler esse menage a trois...

bjs

Gaja Boa 2 disse...

técnica de hardware

Sim, todos deviam falar abertamente sobre isso. Mas e não ha educação sexual nas escolas, em parte é porque os pais nao querem, ne?

bjs

Pedro Correia ou Poeta Acácio disse...

Atão, mas não se pode... atão mas ia jurar que ainda há uns dias uma prof deu um estaladão a uma miúda! Ahh... esqueci-me é que a miúda assapou-lhe tb... e a mãezinha da menina disse ainda que, passo a citar: "Ainda lhe debia ter acertado mais!!!!!"
Há VALENTE!

E agora... onde é que o nosso país irá parar?

TENHO RETORQUIDO (saiu bem), ou melhor TENHO DITO

PEIXE disse...

ok....admito que é estranho, mas não deixa de ter a sua graça, até a tua colega agora acha graça, claro que na altura deve ter ficado píursa.

Agora aquela chabala que se roça nas esquinas das mesas,ou é uma ardida ou então é um caso precose de chatos,loll.
O que será que ela pede ao pai natal???!!...

Que saudades tenho da minha prof de ciências do 7º.


beijos nostálgicos

Gaja Boa 2 disse...

pedro

Faz parte da criança sim! MAs na sala de aula??? Ningeum te prepara para isto! Já pensaste o que fazias na mesma situação???

bjs

Gaja Boa 2 disse...

Tiago Carneiro

Já vi, já vi! E como és profe claro que te interessa. Já tiveste alguma experiência deste género???

bjs

Anónimo disse...

fooooda-se?eu com 13 anos tava farto de tocar à punheta,não na sala de aula claro(nem me sentiria à vontade)mas se calhar a professorinha é que é um bocadinho retrógada,há mães com 15 anos,será que não tiveram curiosidade em experimentar?pagaram o preço claro,mas muitas não foram violadas,certo?com 13 anos as hormonas saltam dentro do corpo sra. professora ou ainda não sabe disso?enfim, a sua aula deve ser de religião e moral...

Gaja Boa 2 disse...

Anonimo do algarve

És um gajo cheio de sorte! Ver parrecas tao cedo não é pra todos...

bjs precoces

Gaja Boa 2 disse...

castronauta

Olha que boa ideia...alguem aí da RTP que aproveite a discussão???? A falar é que a gente se entende e ainda bem que ha opiniões divergentes.

Bjs

Gaja Boa 2 disse...

Tiago Carneiro

Disciplina??? O que é isso??? Vou ao dicionario...

bjs

Gaja Boa 2 disse...

Desmoralizado

Eras daqueles transparentes? A quem ninguem ligava???? No lo creio....
bj

Gaja Boa 2 disse...

Zé do beco

Bem feita! Atão e levanta-se as saias às meninas???? hahahahaha
Vou-lhe dar essa ideia da foto da vaquinha ministra a ver se resulta!!!

bjs

Gaja Boa 2 disse...

Kumkaneco

Podes crer. Mas a maioria descarrega a culpa na classe dos professores, como se os pais não tivessem a 1ª responsabilidade. São pagos pa ensinar, e por vezes so se educa nao se ensina nada! Não ha tempo!

bjs

Gaja Boa 2 disse...

Vicio

hahahahahha na hora ela não pensou nisso...digo eu!!!!

bj

Gaja Boa 2 disse...

mago da lua

Quer dizer tava na dele, é??? E na sala quem estava???? A profe e os colegas! E o respeito onde ficou? em casa!!!!!

bjs

Gaja Boa 2 disse...

Francis

Que treine em casa!!!!

bj

Gaja Boa 2 disse...

fernandinho vai ao vinho

E casaste bem???? hehehehehheheh

um beijão de copo cheio

Gaja Boa 2 disse...

Tó do samouco

Isto inspira-te???? hehehehehhe

bjs

Gaja Boa 2 disse...

Crestfalen

As nossas opiniões divergem. tens a tua ei tenho a minha. O comentario do laredo nao foi estupido. Alem de ser a opinião dele é livre de se expressar, tal como tu

bj

Gaja Boa 2 disse...



Uma grande verdade! Falta de civismo. Faz-se o que se quer sem ver se incomoda alguem...

bjs

Gaja Boa 2 disse...

Gollum

nadinha....não gosto nada dessas coisas...

bjs disfarçados

Gaja Boa 2 disse...

José veloso

ok, fica na tua que eu fico na minha.!

bj

fernandinho vai ao vinho. disse...

Gaja Boa 2 disse...
E casaste bem???? Hehehehehheheh

O diabo da bruxa estava cheia de razão. Casei por amor e agora vivo pelintra.
Haja saúde e dinheiro para o tinto.

Só para não desvirtuar, a ver se a vossa querida ministra vota cá para fora uma lei que obrigue as professoras “boas” a andar de mini-saia e decote badalhoco.
É muito importante para a formação dos catraios.
E por falar na vossa querida ministra, ela também gosta da pinga, não?
Naquela cena do “Uuuuuuuuu!!!!! Uuuuuuuuuu!!!!, de certeza que o almoço foi bem regado. Pena ser de maus vinhos.

tecnica de hardware disse...

Jose Veloso

Aqui, às tantas, esquecemo-nos de um detalhe: a prof, independentemente de ser prof boa ou boa prof, era gaja, logo, pensou como gaja. E perante estas coisas, mesmo que tivesse com a formatação completa em psicologia, nunca seria gajo e muito menos, teen-gajo-com-tesão. Fez muito bem em lhe chamar a atenção. Um puto de 13 anos já é puto de muitos sites. Há sempre um WC.
vjos

tecnica de hardware disse...

Crestfallen

Como técnica que sou corro muita escolinha e muita terrinha, vírus-aqui, vírus-acolá...e analiso muito pc.
Um miudo de 13 anos, quando a puberdade se situa já a partir dos 9, não é bem, bem...uma criança. Ainda não sabe muito bem o que é. Há-de sabê-lo por volta dos 18, se o gajedo estiver com sorte. Se quiseres,eu vou para o Mac e tu vais fazer umas visitas de estudo pelo país fora...depois vemos o que pensas da miudagem e dos profs...Porque é nelas, durante as 8 ou mais horas que lá passam, que eles se mostram. Fixes ou potenciais psicopatas...
vjs

tecnica de hardware disse...

Pedro, num cumpares o software com o hardware...
vjos

Sampaio disse...

Penso k a gaja deveria sentir-se feliz por provocar este tipo de comportamento em putos de 13 anos...

hehehehe...Mas eu com 11 já punha o pilinhas a brincar!!!

Uma vez fui ao gabinete da directora da escola com uma miuda k me estava a mostrar por baixo da saia!!
hehehehehe....bons tempos!

Beijos masturbados! Oo

Tipp disse...

Ainda me lembro dos livros de como cuidar de uma criança de uma pediatra de referência o Brazelton. Ele dizia que era normal as crianças brincarem com o sexo a partir dos três aninhos. Eu na altura pensei “Estes Americas são doidos” nem por sombras, deve ser das hormonas dos Hamburgers que eles comem.
Pois, mas já cheguei a conclusão que afinal o velhote tem razão.
Outra coisa é o que aqui se relata.
Parece-me que é uma falta de respeito a toda a linha. Mas com esta ministra da inducação o que é que se pode esperar.

luafeiticeira disse...

O problema não está só no Ministério da Educação, está nos pais, está em toda a sociedade e está nas maãos de todos nós mudarmos, claro que se os professores tivessem mais liberdade para castigar e se os pais fossem obrigados a calar, seria tudo mais fácil. O problema é que se age de forma oposta, pois muitas vezes a Escola aplica castigos aos meninos mal comportados e os pais dão-lhes presentes para compensar.
Jocas

Maria Papoila disse...

Minha querida:

Há 13 anos atrás, andava eu na secundária e um dos meus colegas tocava uma em todas as aulas de latim. Achava a professora boa e não resistia, dizia ele! Ficava sentado ao fundo da sala a fazer o serviço, até que um dia caiu da cadeira com tudo de fora e viu-se aflito para disfarçar. Apartir daí nunca mais repetiu a proeza. Ressalvo aqui que o rapaz, na altura com 16 anos, tinha namorada e eram sexualmente activos... Enfim, não são só os putos de agora!

Crestfallen disse...

tecnica de hardware:

"a prof, independentemente de ser prof boa ou boa prof, era gaja, logo, pensou como gaja."

Mas não tem de pensar como gaja, esse foi o principal erro, pensou e agiu como gaja lá no café a falar com os amigos. Na escola deve de pensar e agir como professora e deixar a gaja em casa.

"Fez muito bem em lhe chamar a atenção."

Chamas ao que ela disse, chamar 'a atenção? Bolas! Uma coisa é chamar à atenção, dizendo que é errado, ou que ela não admite aquilo nas aulas dela. Chamar porco ou depravado a uma criança, não é de modo algum chamar a atenção nem é aceitável que tais comentários saiam da boca de um professor, dentro de uma escola e muito menos dirigindo-se a um aluno. Ela poderá dizer isso, na sala de professores, aos colegas que ficam com tesão a olhar para ela... mas com esses, ela não fala assim!

Acho hilariante os professores serem os coitadinhos nas mãos dos adolescentes. Agora são coitadinhos nas mãos de pré-adolescentes, em breve até as educadoras de infância se vão queixar de como os bebés de 2 anos são terríveis!

conhecimento disse...

Eu volto para perguntar como é possivel haver aqui gente a comentar dando de certa forma razão a quem prevarica, afinal de contas acham bonita a acção de um puto ou seja quem for de se pôr a seduzir á frente de outras pessoas, têm realmente muito caracter estas pessoas que acham imensa graça ao assunto, talvez um dia ainda se lhes depare o cenário pela frente e então aí devem de ficar hilariantes!
Muito mal vai esta sociedade, cada vez mais FRACOS!!!!

marta disse...

Eu faço parte do fracos como diz o comentário antes dos meu. Faço parte do grupo que segundo o mesmo comentário não tem caracter, não pq acho graça, pq a história aqui contada é no mínimo triste, mas pq a acho um triste retracto dos nossos professores. Que raio... educar é chamar de porco? Educar é puxar por um braço e ameaçar? Foda-se!

fernandinho vai ao vinho. disse...

Uiiiiiiiiii!!!! O que da beber tota-tola.
Então eles é que são os punheteiros e as professoras ainda tem de dizer, “- então o menino está confortável? Quer que mostre mais um tadinho da perninha?”

Haja dignidade e vão esbugalhar para casa, que era o que eu fazia.

ruivinha disse...

Desculpem lá! Com 13 anos o puto é inocente?
Hello!! Em que mundo vivem?
Eu tenho 2 de 13 anos em casa e sei que eles de inocentes não têm nada e também já descobriram a sua sexualidade,se calhar a diferença é que eles têm o avontade de fazer perguntas sobre sexo, porque o assunto nunca foi tabu em casa e desde os 5 ou 6 anos que começaram a fazer perguntas e sempre obtiveram respostas e não as do género: como é que eu nasci? Foi a cegonha que te trouxe. Tenham dó! Informem e esclareçam os putos sobre o que vos perguntarem e assim talvez evitem cenas dessas nas escolas. Sim porque educação sexual nas escolas com esta ministra? Por isso é que algum tempo atrás perguntavam a um adolescente se ele sabia o que era o clitoris e ele respondeu que era um dos modelos de carros da Renault.
Eu também fui precoce, (nunca esfreguei a crica nas secretárias da escola)fui mãe aos 16, mas hoje tenho noção que se tivesse mais informação na altura, não tinha sido mãe tão cedo, e se calhar por isso sempre transmiti informação aos meus filhos, coisa que os meus pais não fizeram comigo.

Anónimo disse...

Mas que é isto?
Aos sete anos já eu esgalhava umas belas pívias.
Um esquentamento aos doze, com uma sopeira.
E as professoras de inglês, de ciências?
Perninha aberta, saia a meio da coxa, muita punheta se batia. Agora porque não há-de ser assim?

Gaja Boa 2 disse...

Pedro Correia

Pode! Atão não pode??? Se até os paizinhos batem nas profes porque não poderiam bater os meninos??? hein???? Direito de igualdades.

bjs iguais

Gaja Boa 2 disse...

Peixe

Claro que já nos rimos bastante com tudo isto. E agora quando ela chega toda a gente faz sinal de punheta...mas na hora foi fodido! Dilema do caralho!!!

bjs

Gaja Boa 2 disse...

Fernandinho vai ao vinho

Casaste por amor??? Fantastico. Um brinde a isso

bjs brindados

Gaja Boa 2 disse...

Sampaio

Feliz sente...mas na aula????

bj

Gaja Boa 2 disse...

Tipp

Tens toda a razão!!!! A ministra....enfim!

LFM disse...

Começo a acreditar que o Planeta dos Macacos não é ficção mas sim futurulogia.

Gaja Boa 2 disse...

Lua feiticeira

Falaste tão bem que ate me vou levantar para te aplaudir???? O mau comportamento é recompensado ou são rotulados de hiperactivos!!!!

bjs revoltados

Gaja Boa 2 disse...

maria papoila

Apetece-me dizer: bem feita!!!!!
hahahaaha

Anónimo disse...

As crianças masturbam-se desde sempre. É natural. Apenas algumas não foram ensinadas que o devem fazer em local próprio, de preferência o quarto. De resto, se essa pessoa é professora eu tê-la-ia despedido imediatamente. Se a uma criança se perdoa uma atitude que não foi claramente ensinada, a um adulto e especialmente a alguém que estudou 5 anos para ser um educador, não se perdoam comentários grotescos como esses. FIcam tão ofendidos com as ofensas de miúdos a quem não foi dada educação e depois saem-se com vocabulário digno de beita de estrada em contexto escolar e dirigido a alguém que supostamente se devia estar a EDUCAR. Depois queixam-se.

Gaja Boa 2 disse...

Conhecimento

TU volta! Tu fala...falas sempre muito bem

beijos

Maria Papoila disse...

Olá outra vez!
Tive tempo de passar aqui outra vez e ver melhor os comentários e o post sobre este assunto. E de facto, sinto que tenho algo mais a acrescentar (afinal, há uma Jennifer que roça a papoila na mesa. LOL) .
Então cá vai:
-Tenho algumas amigas professoras, que como a maioria dos professores em Portugal, ora estão colocadas ora não estão. A questão é que em diversas conversas com essas amigas, já as ouvi por várias vezes dizer que há professores que se queixam demais das condições em que trabalham, dos putos e dos pais dos putos. Atenção que estas minhas amigas já tiveram que enfrentar marmanjos repetentes maiores que elas e diversos papás de etnia cigana muito mal humorados. Mesmo assim, a maioria delas acha que os professores estão mal quanto às colocações, que são sempre uma pouca-vergonha, mas que se queixam demais em relação aos deveres que, como professores, têm. Um desses deveres é criar relações cordiais com os alunos e ajudá-los a crescer como adultos responsáveis. Não, a educação não cabe só aos pais, já que as crianças e adolescentes passam grande parte do dia com professores. Segundo essas amigas, professoras, há de facto, maus professores. Pessoas sem vocação, que caíram no curso por causa da média e por lá ficaram, sem sequer admitirem para si próprios que a educação não era a sua vocação.
- Educação- Ministério da Educação não é o ministério que trata de tudo o que é relacionado com o ensino? Não se chama Ministério do Ensino, pois não? Logo, quem trabalha no âmbito do ministério deve ter, entre os seus deveres, educar aqueles por quem é responsável a determinadas horas do dia. Ou não? É só ensinar matéria? Despejar conhecimento teórico, cientifico, linguístico?
- Felizmente, no meio de muitos maus professores, passaram pela minha vida professores inesqueciveis, pela positiva. Aqueles professores que ficavam no intervalo a ouvir-nos falar da nossa vidinha, dos nossos pequenos problemas que na adolescência parecem tão grandes! Aquela professora a quem a minha amiga lésbica confessou, pela primeira vez na vida, sentir-se atraída por mulheres. Aquela professora que me viu injustamente acusada por colegas suas e que me defendeu, ameaçando com um processo no Conselho Directivo!
A professora com quem eu e a minha melhor amiga fomos falar, quando a minha amiga, com apenas 16 anos, engravidou! A todos esses professores que aqui refiro e aos outros espectaculares que conheci, aqui fica a minha homenagem!
- Não,não frequentei nenhuma escola problemática, nem de bairro. Era uma escola normal, com rapazes e raparigas normais, com dúvidas e problemas normais.Era uma escola em que se curtia atrás do pavilhão de ginástica e em que se fazia amor atrás do pavilhão de mecânica às 8 h da manhã. Era uma escola em que alguns colegas "abafavam o palhaço" na aula e nenhum dos colegas se sentia particularmente chocado, porque as hormonas de todos saltavam descontroladas!
- Sei muito bem o que é ser acusada injustamente por uma ou várias professoras. A maioria delas, solteira aos 40, ou divorciada, ou mal amada. Engraçado, pensando bem, não me lembro de nenhuma professora das casadas me ter acusado de fazer amor com o meu primeiro grande amor aos 16 anos, quando na verdade fui virgem até aos 20!
- Lembro-me que uma vez dissemos "caraças" numa aula e a professora, que era muito rígida, ficou com um ar muito escandalizado, mas depois, perante as nossa caras de surpresa, sorriu e abanou a cabeça!
- Nunca, jamais, nenhum professor que eu tenha tido, nem nenhuma das professoras minhas amigas, da nova geração de professores, usou as palavras porco ou badalhoco em direcção a um aluno. Isso seria perder a postura, seria dar um mau exemplo. Mau exemplo de linguagem e de educação! Mau exemplo como educadora para futuros professores, educadores como elas!
- Quanto ao menino de 13 anos de que aqui se fala... Deixem-me mais uma vez contar uma história pessoal. O meu primo fez 10 anos e eu ofereci-lhe um livrinho apropriado para a idade sobre a sexualidade e as mudanças que o seu corpo sofrerá nos próximos anos. Nem todos os meninos têm essa sorte, não é? Bem, um dia destes, estava ele a jogar na Playstation com o meu marido e começou a apertar a pilinha. O meu marido, pensando que ele não queria abandonar o jogo disse:"vai lá fazer xixi, que eu ponho o jogo no pause e espero por ti." Resposta do miúdo: "não, sabes, isto não é vontade de fazer xixi, é que eu às vezes tenho uma erecção." O meu marido ficou admirado com a resposta, eu fiquei orgulhosa do meu menino, que já compreende o seu próprio corpo aos 10 anos de idade! Não posso deixar de imaginar a cara dele, que fala tão naturalmente de sexo [até diz que o gato lá de casa tem tantas namoradas que deve passar o dia a fazer niki-niki(influência do SIMS)], se fosse repreendido por uma adulta, professora dele, por estar a apertar a pilinha, num momento em que o seu corpo tinha uma reacção tão natural como uma erecção! Acho que quando ele me contasse que tinha sido apelidado de porco e ameaçado pela professora, eu não ia gostar! Talvez fosse falar com a senhora professora. Talvez lhe fizesse certas perguntas. Talvez fizesse queixa dela ao ministério e na escola. Talvez lhe pregasse um par de estalos, dependendo do rumo que a conversa tomasse, por estar a criar complexos numa criança que ainda nem entende bem o porquê de certas reacções físicas.
- Agora pergunto: e se a tua amiga tivesse falado com o menino de 13 anos de forma natural? Será que não teria obtido melhores resultados? Se calhar ia ficar a saber que ele não se coçava por causa dela e talvez já não se sentisse tão ofendida! Talvez até lhe tivesse tirado certas dúvidas. Talvez lhe pudesse ter dito que aquele tipo de coisas, não se fazem em público e que da próxima, é melhor sair e ir à casa de banho!
- Não pretendo, com este comentário, meter todos os professores "no mesmo saco", mas a tua amiga, talvez deva pensar melhor na sua vocação e dar lugar a um de tantos professores que realmente gostam de trabalhar com miúdos e que os entendem! Desculpa, mas a atitude dela é de frustrada. O que será que não lhe corre bem na vida? Não gosta do trabalho que faz? Sente-se mal amada e imaginou um puto de 13 anos "a bater uma" por ela? Se a escola onde ela trabalha tem psicólogo, talvez a tua amiga deva recorrer a ele e aprender a lidar com situações deste género. Senão, vai ser em breve, mais uma professora de baixa, por causa de uma depressão!
- Lamento, sei que muita gente irá discordar comigo, mas por respeito a todos os professores fantásticos que conheci, tinha mesmo que deixar aqui este comentário! Porque tenho a certeza que nenhum desses professores que nunca esquecerei, jamais teria uma atitude do género daquela que a tua amiga teve.
Pensa bem nas minhas palavras!
Beijo grande.

Laredo disse...

Este post está a tornar-se cada vez mais sério e animado e muito selecto também. A continuar assim, daqui a um bocado já não se pode mandar uma boca foleira nem uma caralhada senão cai o carmo e a trindade.

Isto parece um novelo, ele é o comportamento dos putos, a educação sexual nas escolas, a srª ministra, os castigos corporais na escola, a psicologia, a qualidade dos professores, a função dos pais e dos professores na educação e no ensino, não falta muito e os tentáculo do polvo não vão chegar para abraçar a problemática que envolve a questão.

Não defendo que a atitude da prof. tenha sido a mais correcta, face aos ideais em vigor.
É no entanto, verdade, que em tempos recentes temos vindo a empacotar um dose excessiva de alterações radicais nos objectivos do ensino e métodos usados. Passámos do 8 ao 80 demasiado depressa, e a sociedade, onde se inclui, alunos, pais e educadores, não teve tempo de se adaptar, não ao nível formal e burocrático, se quisermos, mas ao nível do mais profundo que há enraízado em nós, mentalidade, juízos, costumes e vícios, e que nos foram sendo entranhados ao longo dumas quantas gerações, e que pode muito bem levar mais 2 ou 3 gerações a completar a conversão, para os padrões que se queriam ter imposto há já uns anos atrás. O modelo evolutivo que tem vigorado, comporta constantes progressos e algumas regressões. Sim, que com tanta pressa, foi-se demasiado longe nalguns aspectos, e de quando em vez, alguém mais iluminado lá se apercebe do exagero e faz com que se volte um passo atrás. Aliás, esta nuance, ocorre noutras áreas de actividade da nossa sociedade, que não apenas ao ensino.

Pretende-se atingir um ideal num sector, sem que se consiga atingir o nível suficiente em todos os factores condicionantes que o rodeiam. É claro que não funciona, já todos o perceberam.

Sim, há péssimos professores, mas com o passar dos anos eles irão naturalmente desaparecer, que neste momento, com todas as modernices introduzidas no ensino e muitas alterações mal paridas, exige-se tanto daqueles profissionais, que é já necessário uma vocação e uma motivação tão grande, para se manterem na profissão, que a simples falta de emprego já não justifica, para muitos, a continuidade no ofício.

Mas há outras questões que necessitam de solução e rapidamente. Então, se um professor com a actual carga de trabalho que já tem, ainda vai ter que estar a educar os meninos, que tempo é que sobra para dar a matéria dos programas cada vez mais sobrecarregados, que a querida ministra manda cá pra fora, em muitos casos sem pés nem cabeça?

Não vamos esquecer, que para além de educar os meninos (que já lá deveriam chegar educados!)ainda têm que inventar artimanhas para motivar os alunos e convencê-los, de que as matérias que lhes estão a tentar leccionar, lhes servirão para alguma coisa, objectivo este, cada vez mais difícil de alcançar, por razões óbvias! Apesar de se passarem os alunos à pazada, burros, preguiçosos e espertos, os chumbos estão a aumentar, queixam-se eles! A sério????

Agora, recorre-se a psicólogos a torto e a direito. Já não entendo se a psicologia é um meio, ou apenas e mais um fim em si mesmo...dantes uma conversa de pé de orelha com o menino, ou um par de réguadas, resolviam alguns problemas que hoje um bom psicólogo leva uma eternidade e um balúrdio para resolver. Já para não dizer, que há um nº desses profissionais, que nem tão pouco, acredita na eficácia dos métodos a que recorre.

Mas com toda a permissividade que por aí vai, a nossa sociedade, à conta da impunidade crescente, "não castiga", "não envergonha", "não exige", "não traumatiza", está a criar uma categoria de estúpidos, irresponsáveis, atrevidos, inconscientes e até criminosos sem precedentes.
Básicamente, não há castigo, não há medo.
Logo, vai de fazer toda a trampa que der na real gana, porque não há azar.
E quando daqui a 10 ou 20 anos, esta genta e estiver toda no activo, se é que não vão estar todos a arrumar carros nas esquinas, o que é que vamos ser enquanto nação?
Um país de estúpidos e ignorantes sem maneiras, com as melhores estatísticas da UE, pelo menos até ao fim do ensino básico...e do outro lado da cidade, a classe dos eleitos, os meninos bonitos, os filhos do sistema, dos altos colégios, que quando nasceram já tinham o lugar assegurado na bancada parlamentar ou no concelho de administração da EP não sei quantas ou da empresa do papá e do ti-ti.

Vamos lá devagarinho com as modernices, que os seus efeitos nefastos, têm que ser testados e postos à prova pelo menos durante um par de gerações, que até lá, um par de tabefes e castigos à séria, podem e devem ser um contributo valioso para a educação deles e salvaguarda de todos nós.

Eu tenho dois piquenos, e apesar de só os ver no regime típico dos pais divorciados e mais uns coches agora e depois ao longo da semana, não lhes poupo a palmadinha pedagógica, apesar da sua sensibilidade e tenra idade, assim se justifique, e às vezes justifica-se. E quado for preciso levarem com força, também hão-de levar!

E já agora, com a vossa licença, o ministério da edução só ainda não passou a ministério do ensino, porque por enquanto, não lhes deu na real gana...não deve ser por nada mais científico do que isso...

Francis disse...

eu acho que a culpa é do sócrates e da ministra.

Gaja Boa 2 disse...

Marta

Educar é chamar a atenção para o que está errado! E são os profes na sala de aula que deverão transmitir esses valores? Ou apenas reforçar o que já devia vir de casa?

bj

Gaja Boa 2 disse...

fernandinho vai ao vinho

Exacto! Não tou a dizer que não o façam...até acho bem! Convém treinar e tal...mas vejam bem o sitio onde fazem!!

bjs recatados

Gaja Boa 2 disse...

ruivinha

Ora isso, tem que ser uma acção conjunta! Mas quantas vezes os profes ja quiseram abordar a educação sexual mas os paizinhos não deixaram???? depois queixam-se

bjs

Gaja Boa 2 disse...

LFM

Podes crer...para lá caminhamos

Gaja Boa 2 disse...

Maria Papoila

Gostei imenso do teu comentario. Conseguiste expor a tua opinião sem ofender ninguem. Parabens. E claro que em todas as profissões ha os bons e os maus profissionais...

bjs

Gaja Boa 2 disse...

Laredo

Mais uma vez: falaste bem. Concordo em pleno contigo!!

bjs

Gaja Boa 2 disse...

Francis

Eu tambem acho heheheh

Crestfallen disse...

Fernandinho vai ao vinho.

o Senhor tem de me dizer quantas punhetas bateu com a mão por cima das calças! Deve ser a enigmática punheta mental!

Em nada este texto refere que a erecção do aluno foi causada pela professora. Qualquer homem com um pénis normal, tem erecções involuntárias!


Ruivinha:

Se tem filhos, gostaria que fossem chamados de punheteiros por uma professora quando não estavam a bater uma punheta?

Com é possível haver tanta mente porca, que julga que é possível bater uma punheta por cima das calças.

Como é possível haver homens que não se lembram de como se resolve o problema de uma erecção indesejada?

Porque é que as pessoas concordam com uma professora a chamar porco e punheteiro a um aluno?

Sabem porquê, porque as pessoas seguem o "ritmo" do texto escrito. O texto está escrito com que apoiando a professora, o resultado são imensos comentário concordantes.

O texto não deixa grande margem para raccioncínio, devio ao humor inserido. Eu iria achar graça se não tivesse o pormenor do "punheteiro" quando não houve punheta nenhuma!

O Laredo, no seu segundo comentário fê-lo de uma maneira muito mais reflectida.

Aúnica coisa que eu coloco em causa, foi a maneira primitiva como a professora lidou com a situação, demonstrando um total ignorância sobre como funciona uma erecção. Talvez a professora seja linda, mas sem lhe querer magoar o ego, essa professora podia ser sósia do Odete Santos e um aluno ter uma erecção. As erecções voluntárias acontecem e são normais. Nada neste caso me convence que a erecção foi voluntária. Portanto o erro é TODO da professora!
Já tive a oportunidade de recolher o ponto de vista de dezenas de leitores, com opiniões totalmente opostas. De facto, tem tudo a ver com a construção do texto.

Portanto o melhor mesmo é falar de bigodes.

blue disse...

Ainda estou em choque...
O meu filhote tem quase 3 anos e pelo andar que isto leva... Será que tenho que começar a falar-lhe sobre sexo daqui a apenas 1 ano ou dois? :s

Beijinhos

Gaja Boa 2 disse...

blue

Cá pra mim já vais tarde...heheheheh

bjs

esgroviado disse...

Nos meus tempos do 2º ciclo tive um colega que esganava o ganso nas aulas de francês, era com cada punhetada!

Mas também vos digo, aquela porcalhona tinha uma pinta pêga jasus!! Sapato alto, calça dois numeros abaixo e daquelas abaixo do joelho, toooodas enfiadas lá dentro, uma cueca de fio dental puxada até ao meio da espinha (e que ela fazia questão de puxar consecutivamente mas de costas para nós han) e uma blusa toda aberta a ver-se metade do soutien. Digam lá que não é a provocar o hormonal?!

Era é feia a gaja! Tá mále!

Shadows in Love disse...

Só tenho um comentário a fazer... fodassssssssssss

Gaja Boa 2 disse...

esgroviado

Pois claro!!! Isso não é conduta pa uma sala de aula..digo eu. Essa tava mesmo a pedi-las. É pena era ser feia hehehehe

Gaja Boa 2 disse...

Shadows in love

Pois como te compreendo. Foi também a única coisa qu me saiu...

esgroviado disse...

Esqueci-me de um pormenor: não é que a porca também se roçava no canto secretária! Mas era com a bunda, pelo menos que eu tenha visto!
É verídico!

Andreia disse...

"Haviam de conhecer a minha Jennifer. Ela mal viro costas levanta-se e roça a papoila na esquina da mesa. Às vezes a miúda agarra a mesa com força, fica vermelha e geme...."

sem palavras pa exprimir o meu riso maluco.
só mm ao pontapé.

Gaja Boa 2 disse...

esgroviado

Como vocês sofriam...hehehe

Gaja Boa 2 disse...

Andreia

hahahahaha
Ainda és pior que eu!!!

Andreia disse...

eu sou 1 pco, vá um bcdo pó tarada... hahahaha

FOUDASSSE disse...

Mas estas merdas não são de agora! Não me venham dizer que os "os miúdos hoje me dia isto e aquilo"! Quando fiz o 7º ano (no longiquo ano lectivo de 93/94) havia um cabrão na minha turma que tocava ao bicho nas aulas! Tirava-o para fora, tocava-se e dizia às meninas à volta para espreitarem por baixo da mesa para lhe verem o instrumento! Há-de haver sempre umas mentes perturbadas em todas as gerações!

FOUDASSSE

Gaja Boa 2 disse...

Andreia

Já vi que sim! E isso é bom!!

Gaja Boa 2 disse...

Foudassse

Pois não são de agora!
Mentes perturbadas ha-de haver sempre

beijos

PPVER disse...

1º Ou o puto é amador ou a tua amiga é demasiado cusca, o que é que ela fez? olhou para debaixo da mesa do miudo????????????

Ele estaria assim tanto com os olhos esbugalhados para a incomodar? caso contrario o que ele faz debaixo da mesa só a ele diz respeito, desde que seja discreto. Nunca lhe ocorreu que o miudo podia:
- TER CHATOS,
- Ter tido uma erecção e estava a ver se ajeitava aquilo.
- TER UM PINTELHO entalado no prepúcio, o que é chato e doi nessa idade (a quantidade de vezes que isto me aconteceu nessa idade,nem imaginam)é a idade do crescimento deles.

2º A tua amiga deve andar com demasiado sexo na cabeça, porque é que raio ela pensou que ele estava a masturbar-se?, por acaso viu-lhe a ereccão? E mesmo que tivesse com uma erecção, podia estar só a coça-la o que é um direito dele e a olhar para a professora mas abstraido e a pensar noutra coisa, E MESMO QUE TIVESSE uma erecção porque a professora é bonita e atrai e tal ...podia tão somente (e provavelmente foi isto que aconteceu) estar a ...coça-la. O que é um direito também dele, porque ter uma erecção sentado acaba sempre por incomodar e temos que ajeitar as calças e as vezes massajar ajudar a acalmar.

Não há aqui, pelas tuas palavras, exibicionismo nenhum e as garotas com 13 anos não são assim TÃO inocentes, mas mesmo assim ainda bem que não lhe chamou atenção em público, ele estava a fazer uma coisa discretamente, e estar a expor uma coisa assim à frente de toda a gente só para o humilhar e uma coisa que ACONTECE A TODOS OS HOMENS MESMO EM ADULTOS, não é muito normal e é um bocado sádico.

3º Agora se o comportamento dele a estava a incomodar, se era demasiado obvio, há outras formas de lidar com a situação mesmo em público. tais como: "O zezinho estás com vontade de fazer xixi? podes ir à casa de banho", obviamente que ele não vai pq esta com tesão, mas passado um bocado se continuar ..."O zezinho estas aflito já disse que podes ir à casa de banho, vejo-te para aí aflito" o puto aqui repara que não é invisivel.

PPVER disse...

Outra coisa mais a brincar:
"és um badalhoco, um porco! Ka nojo...e se voltas a repetir a façanha faço um cartaz com a tua cara, a chamar-te de punheteiro e publico na escola!"

Isto não se diz a um puto de 13 anos!!!!!!!... diz-se a um HOMEM a babar-se dentro de 4 paredes :))

É um desperdício dizer-se isso a um miudo, eu quando li fiquei excitado até fiquei com um bocado de ciúmes do puto. Se bem que o castigo podia ser um pouco diferente.

Eu também tive uma prof de frances, não era nada porca nem badolhoca, mas usava umas saias justas pretas um pouco acima do joelho, sapatos salto médio e camisa com botões branca e tinha a mania de se sentar no canto da minha mesa, era bonita e tinha 20 e poucos anos.

Obviamente qdo ela se sentava a saia subia.

Obviamente que as pernas dela ficavam a meio metro de distancia da minha cara

Obviamente quando ela pedia para abrir o livro, eu tinha do ir buscar à pasta que estava no chão, ficando com a minha cara a uns centimetros das pernas dela

Obviamente para não dar nas vistas, passei a por o livro em cima da mesa

obviamente que ela era nova a dar aulas, talvés com o nervosismo não se apercebia, mas passou-se a sentar em cima do meu livro

obviamente que eu tive que passar a puxar o livro (timidamente)debaixo da rabo dela, e ela distraida ou levantava-se ou alçava um pouco a nádega

obviamente que isto dá uma tesão enorme

obviamente que eu tinha que ajeitar o passaralho e pior era quando tinha calças de fato de treino que não entalam tão bem, ora metia para um lado ora para o outro e a tesão ia e vinha, desprendendo-o das calças mas mesmo assim ainda de pé. Eu tinha de ter sempre aquilo preso caso ela me chama-se ao quadro.

Obviamente que fiquei a bater punhetas (em casa) até aos meus 18 anos, a fantasiar com ela

Obviamente que ela nunca me ligou nenhuma, graças a deus (e deve-se ter apercebido que eu mexia ali de vez enquando), se bem que aos 18 já me podia ter ligado qualquer coisa (mas onde é que ela já ia?????)

Enfim acho que foi a 2 mulher com quem eu mais fantasiei, eu chegava a sentir zumbidos nos ouvidos e tremor nas orelhas quado olhava para as pernas dela ali tão perto dos meus olhos, da minha boca, das minhas ..etc.

Só tinha um problema.... o hálito dela era mesmo mau, a um metro sentia-se. Só quando o senti é que percebi porque havia uns gajos da minha turma lhe chamavam Jean Bafo de Onça

rush2008 disse...

Pobre criança. Tão jovem e já descobriu o que "aquilo" é. A mim também me aconteceu, mais ou menos na mesma altura; mas foi em casa. Sózinho no quarto. E em frente a uma revista Hard do meu irmão.É tão triste. Uma pessoa querer fazer e (ainda) não conseguir. É frustrante. E eles ainda não têm discernimento (nem poder) para se agarrarem a outras cenas. Como o tabaco. Eu, sempre que quero fazer e não consigo, fumo um charuto cubano; daqueles bem grandes.E grossos. Dá-me logo mais prazer que o prazer que teria tido se fizesse. E depois, passado praí umas 3 semanas, tenho outra vez vontade. Mas aí sim, já consigo.. he he..E se não conseguir, fumo outro charuto..Bjs!..

rush2008 disse...

Sim sim!.. E bebo bué bué café!.. Quando era pequeno, não podia. Praí um litro por dia; e é quando não quero fazer!..Porque quando quero...Mas a cena da professora, acho um pouco duro. Mas muito pouco. Pelos vistos o miúdo só corou um pouco. Provavelmente até lhe fez bem. Activou a circulação sanguínea no rosto. O que lhe vai dar no futuro mais um dia de vida. Parabéns Prof.!.. Acabas de fazer um milagre; Vês gb2?.. eu não disse que aquela cena das promessas funcionava?.. he he...Pobre Prof.!.. Ainda hoje deve estar a roer-se de culpa.Mas não ha razão. Ela também não "comeu" o miúdo. E depois ha também aquela questão. O miúdo já devia saber que não tinha hipótese com a sua Prof. preferida. E isso desestabilizou-o ao ponto de essas cenas começarem a acontecer. Eu, tenho mais pena do miúdo, do que da Prof. Aposto em como o miúdo nem tem dinheiro nenhum. Ou se tem, é muito pouco. E ainda por cima , não pode comprar Tabaco, agora com esta nova lei. Só se substituir o tabaco pelo café. E é às escondidas. Porque, aposto, se os paiszinhos dele descobrem essa cena do café, crucificam o pobrezinho. E dessas cenas, ninguém gosta. Literalmente. Atravessam-no dum lado ao outro. Nem que seja nas mãos e nos pés. E resta saber; se ele estava de cabeça para cima , ou de cabeça para baixo. Sim, porque de cabeça para baixo, custa muito menos. E todos nós, no fundo no fundo, temos essa sensação. Que já vem de ha muito muito tempo. E eu não acredito só na vida depois da morte. Acredito também na vida antes do nascimento. Força Rush2008!.. És o MAIOR!..BJS..

Anónimo disse...

essa prof da maneira que tratou o chavalo merecia era que ele se esporrase todo nas roupas dela, em plena saula de aula.
Toda a gente fala de indisciplina nas escolas,mas muitas vezes essa indisciplina vem dos profes e nao dos miudos nem mesmo dos pais.
é que pelo que da para perceber o miudo nem tinha o caralho de fora, podia estar a tentar esconder a erecção pois nao iria certamente fazer boa figura no recreio após a aula, pensando na vergonha que podia passar podia estar simplesmente a tentar voltar ao tamanho normal...